sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Esse rodízio só em pizzaria

Final de uma fase decisiva e a coincidencia do que aconteceu no turno. E a explicação, que nada mais é do que uma desculpa, é o tal rodízio para não ter numa rodada importante a presença dos principais nomes do quadro de árbitros. Nada contra quem está escalado, mas vejo uma evasão dos melhores valores a cada instante e a toda e qualquer vez que as opiniões e interesses são divergentes.
A Primeirona joinvilense tem a definição do returno e até um possível campeão antecipado. E no apito a LJF insiste no rodízio, levando nomes que estiveram na Série A na semana passada para as Séries B e C neste final de semana.
A programação é decisiva e explosiva. Nada melhor do que ter no apito o pulso firme para fugir e espantar as complicações registradas nas últimas rodadas.
No domingo (4), com todos os jogos a partir das 15 horas, os jogos com os respectivos apitadores: Paraíba x Minerasil (Paulo Roberto da Silva), Tupy x Pirabeiraba (Antonio Lourival da Luz), Sercos x América (Luiz Gonzaga Henrique), Juventus x Serrana (Gilberto Manoel dos Santos) e J. Junckes x Krona (Celino Aparecido Rodrigues-FOTO).

2 comentários:

Edgar Pedro Moretti disse...

Rodada decisiva? Onde? Aqui em Joinville? Na primeirona (serie A)? Meu amigo Borba a ultima rodada do returno poderia ser tudo menos decisiva. Porque nossos árbitros, ditos como árbitros de primeirona, não podem atuar nas outras divisões, será que não são merecedoras?
Para a LJF todas as competições são importantes e a prova dista é o crescimento delas ao longo destes anos. Temos um quadro de 70 pessoas entre árbitros, assistentes e delegados. De 2006, quando o departamento de árbitros detinha apenas 05 arbitro de Serie A, hoje são 12 (escolhidos pelos clubes) dos quais 04 permanecem do quadro anterior (2006). A evolução é clara e notória, porém há necessidade de qualificação do profissional devido a qualidade que atingiu a competição.

BLOG DO BORBA disse...

COMENTÁRIO DO BLOG
Nenhuma evolução se comprova sem o aproveitamento dos árbitros de Joinville em competições estaduais. É remar e não sair do lugar. Não basta o árbitro estar preparado para o consumo doméstico. Jogo decisivo é aqui e a cada rodada. A LJF não pode fechar os olhos para isso.

Postar um comentário